Terça-feira, 1 de Julho de 2008

E.S.P.- REGULAMENTO INTERNO – CAPÍTULO VIII - COMUNIDADE EDUCATIVA-05

CAPÍTULO VIII – COMUNIDADE EDUCATIVA

 
 
 
SUB-SECÇÃO I – AUXILIAR DE ACÇÃO EDUCATIVA, PESSOAL DA COZINHA E GUARDA-NOCTURNO
 
Artigo 193.º Competências do Chefe do Pessoal Auxiliar de Acção Educativa
Compete ao Chefe de Pessoal Auxiliar de Acção Educativa:
1. Colaborar com o Conselho Executivo na distribuição de serviço pelo pessoal auxiliar.
2. Elaborar o plano de férias a submeter à aprovação dos órgãos de gestão.
3. Coordenar e supervisionar as tarefas do pessoal que está sob a sua dependência hierárquica.
4. Avaliar, em conjunto com o Conselho Executivo, o desempenho do pessoal a seu cargo.
5. Controlar a assiduidade do pessoal a seu cargo.
6. Orientar, coordenar e supervisionar o trabalho do pessoal citado, tendo em atenção a especificidade de determinados serviços.
7. Atender e apreciar reclamações ou sugestões sobre o serviço prestado.
8. Requisitar e fornecer ao restante pessoal material e equipamento de limpeza, de primeiros socorros e de uso corrente nas aulas.
9. Comunicar ao Conselho Executivo quaisquer estragos e extravios de material e equipamento.
10. Afixar e divulgar convocatórias, avisos, ordens de serviço, pautas, horários e outros documentos.
11. Comunicar infracções disciplinares do pessoal a seu cargo.
12. Levantar autos de notícia ao Pessoal Auxiliar de Acção Educativa relativos a infracções disciplinares verificadas.
 
68
 
13. Cooperar com os órgãos de gestão sempre que para tal seja solicitado no âmbito da sua categoria profissional.
 
Artigo 194.º Competências do Pessoal Auxiliar de Acção Educativa
Compete ao Pessoal Auxiliar de Acção Educativa em geral:
1. Prestar assistência aos elementos da comunidade escolar em situações de primeiros socorros
2. Colaborar com os docentes no acompanhamento dos alunos entre e durante as actividades lectivas, zelando para que as normas de compostura, limpeza e silêncio, em respeito permanente pelo trabalho educativo em curso.
3. Preparar, fornecer, transportar e zelar pela conservação do material didáctico, comunicando estragos e extravios.
4. Acompanhar sempre os alunos a unidades hospitalares sempre que tal se mostre necessário.
5. Verificar, ao fim do dia, se todas as portas e janelas dos espaços que lhes estão atribuídos se encontram, devidamente encerradas.
6. Desligar o quadro de electricidade quando tal lhe for solicitado.
7. Abrir e encerrar os portões da escola sempre que tal lhe seja solicitado.
8. Executar o serviço de exterior que lhe for confiado.
9. Limpar e arrumar as instalações da Escola à sua responsabilidade, zelando pela sua conservação.
10. Zelar pela conservação e manutenção dos jardins sempre que tal lhe seja confiado.
11. Dar apoio à Biblioteca e aos Laboratórios.
12. Registar e comunicar as faltas dos professores.
13. Controlar as entradas e saídas dos alunos nos pisos, não permitindo que estes perturbem o bom funcionamento das aulas em curso.
14. Colocar, atempadamente, nas salas, todos os materiais de uso diário e os que tenham sido requisitados com antecedência.
15. Sensibilizar os utentes para a manutenção da higiene das instalações em geral e das sanitárias em particular.
16. Vigiar o exterior do recinto escolar, de modo a que os alunos que não estejam ocupados em trabalhos escolares, não perturbem o funcionamento das aulas.
17. Atender com eficácia as solicitações dos professores que estão em funções lectivas e dar cumprimento às instruções recebidas.
18. Abrir e organizar os livros de ponto à sua responsabilidade.
19. Manter as luzes dos espaços de circulação apagadas sempre que a luz exterior seja suficiente.
20. Proceder à abertura e encerramento das portas de acesso às instalações escolares.
21. Vigiar as instalações do estabelecimento de ensino evitando a entrada de pessoas não autorizadas.
22. ser pontual e dedicado ao serviço.
23. Não se ausentar do local de trabalho sem estar substituído.
24. Comunicar todas as dificuldades, ocorrências ou anomalias que surjam durante o serviço, ao Conselho Executivo, ou na sua ausência, ao chefe do pessoal auxiliar de acção educativa.
25. Quando em serviço na portaria, o Auxiliar de Acção Educativa deve ainda:
25.1 Manter sempre uma atitude correcta e atenciosa para todas as pessoas, esclarecendo-as e orientando-as para os serviços a contactar.
25.2 Solicitar aos alunos a apresentação do cartão de identificação;
25.3 Prevenir o visitante de que não deverá transitar por outras áreas além do que foi autorizado a visitar;
25.4 Desaconselhar a prolongada e injustificada presença de pessoas na área da portaria.
26. Quando em serviço na reprografia, o Auxiliar de Acção Educativa deve ainda:
26.1 Executar os trabalhos que lhe tenham
 
69
 
sido solicitados com a antecedência estipulada;
26.2 Verificar o material armazenado, bem como o estado de funcionamento do equipamento;
26.3 Limpar e arrumar as instalações e respectivo equipamento;
26.4 Comunicar avarias de equipamento ao seu superior hierárquico;
27. Quando em serviço na papelaria, o Auxiliar de Acção Educativa deve ainda:
27.1 Vender na Papelaria as senhas para o refeitório e bufete e todo o material escolar disponível, apurar diariamente a receita efectuada, devendo, no final do dia, entregá-la nos serviços do ASE;
27.2 Distribuir aos alunos subsidiados, senhas de refeição, material escolar e livros;
27.3 Verificar o material armazenado para que as faltas sejam supridas atempadamente;
27.4 Informar os serviços do ASE, com a devida antecedência, sobre material que é necessário repor;
27.5 Receber e conferir os produtos recémchegados;
27.6 Limpar e arrumar as instalações e respectivo equipamento.
28. Quando em serviço no bufete e no bar, o Auxiliar de Acção Educativa deve ainda:
28.1 Comunicar aos serviços do ASE os produtos em falta;
28.2 Receber e conferir produtos requisitados;
28.3 Preparar e vender produtos;
28.4 Limpar e arrumar as instalações e respectivo equipamento e utensílios;
28.5 Comunicar estragos e extravios de material e equipamento.
29. Quando em serviço no telefone, o Auxiliar de Acção Educativa deve ainda:
29.1 Efectuar as ligações telefónicas que lhe sejam solicitadas;
29.2 Receber chamadas e encaminhá-las para os sectores devidos;
29.3 Efectuar os registos das chamadas realizadas;
29.4 Receber as comunicações referentes a acidentes ou doença súbita ocorridos com elementos da comunidade e proceder de acordo com o estipulado neste Regulamento.
29.5 Receber e transmitir mensagens e informações.
30. Quando em serviço na biblioteca, o Auxiliar de Acção Educativa deve ainda:
30.1 Registar e catalogar espécies documentais, usando sistemas manuais e/ou informáticos;
30.2 Armazenar toda a documentação entrada na Biblioteca e zelar pela sua conservação;
30.3 Superintender os serviços de atendimento, de empréstimo e de pesquisa bibliográfica;
30.4 Aplicar normas de funcionamento de acordo com métodos e procedimentos previamente estabelecidos;
30.5 Zelar pela arrumação e limpeza do respectivo espaço, de modo a proporcionar um ambiente agradável.
31. Qualquer Auxiliar de Acção Educativa que preste serviço de manutenção deve ainda:
31.1 Reparar e restaurar mobiliário, fechaduras, portas, janelas, estores e outros;
31.2 Substituir acessórios das redes de água e esgoto, zelando pelo seu bom funcionamento;
31.3 Executar pequenas reparações na instalação eléctrica e substituir acessórios, ouvido o responsável pelas instalações eléctricas e gestão de energia;
31.4 Colocar vidros e efectuar pequenas
 
70
 
reparações no edifício;
31.5 Zelar pela conservação das máquinas e ferramentas que utiliza;
31.6 Comunicar estragos ou extravios de material e equipamento e ainda necessidades de reposição de existências;
31.7 Fazer um inventário de trabalhos a efectuar decorrente não só da sua observação, como também de comunicações de outros elementos da comunidade educativa;
31.8 Estabelecer prioridades relativamente à realização dos trabalhos, de acordo com instruções do Conselho Executivo;
31.9 Propor outros auxílios de especialidade ao Conselho Executivo caso a situação apresente um grau de dificuldade que exceda as suas competências.
 
Artigo 195.º Competências do Pessoal da Cozinha
Compete ao pessoal da cozinha:
1. Calcular as quantidades de géneros e condimentos necessários à confecção das refeições e requisitar o necessário para o funcionamento da cozinha.
2. Preparar, confeccionar e servir as refeições.
3. Comunicar ao responsável pelo sector os estragos ou extravios de material e equipamento.
4. Assegurar a limpeza e a arrumação das instalações, equipamentos e utensílios da cozinha e refeitório.
5. Zelar por um comportamento correcto por parte dos alunos, de modo a proporcionar o ambiente aprazível e saudável que deve envolver uma refeição.
6. Comunicar ocorrências de comportamento à responsável pelo sector para obviar a repetição de situações indesejáveis.
7. Colaborar com os serviços do ASE na elaboração das ementas semanais. Tendo em vista a confecção de refeições saudáveis e equilibradas.
 
Artigo 196.º Competências do Guarda Nocturno
Compete ao Guarda Nocturno:
1. Conhecer e respeitar as normas da Lei Geral e do Estatuto da Função Pública e da legislação específica da carreira de Guarda Nocturno.
2. Exercer a vigilância nocturna das instalações da Escola Secundária de Pombal, não permitindo a estrada de pessoas não autorizadas.
3. Efectuar rondas ao recinto escolar de acordo com a escala de serviço.
4. Registar a passagem nos locais de ronda, accionando o respectivo relógio.
5. Colocar as bandeiras e retirá-las sempre que esteja de serviço aos Domingos e Feriados.
6. Verificar as condições de segurança da Escola no que diz respeito a portões, portas, janelas, electricidade, água e gás.
7. Recorrer às autoridades sempre que tal seja necessário.
8. Comunicar por escrito à Direcção Executiva, com a maior brevidade possível, qualquer anomalia verificada no decorrer da sua actividade.
9. Cumprir e respeitar as orientações do Conselho Executivo.
10. Cumprir e respeitar as orientações do Encarregado de Pessoal Auxiliar de Acção Educativa.
11. Auxiliar no serviço da Portaria, nomeadamente no telefone sempre que necessário.
12. Andar devidamente identificado.
13. Manter as chaves no chaveiro a seu cargo.
publicado por Alex.S. às 12:04
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Isto é sobre?

. todas as tags

.as minhas fotos

.arquivos

.Contador

Free Hit Counters
Free Counter

.posts recentes

. “no final não nos lembram...

. A SENTENÇA: DECISÃO

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: FUNDAMENTAÇÃO...

. A SENTENÇA: OBJECTO E PED...

. «(...) portátil é perigos...

. JUNHO DE 2009 : «INTERESS...

. MAI-2009: «Ensino superio...

. JAN-2009: «NOVO MAGALHÃES...

. Um mail de uma Mãe Portug...

. DOMINGO 21-09-2008:Ass. c...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO: «EXISTE...

. SOBRE EDUCAÇÃO EM PORTUGA...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. 02-09-2008 Fui ao Centro ...

. SOBRE A EDUCAÇÃO: SÉC. XX...

. SOBRE A EDUCAÇÃO: SÉC. XX...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO ... NO M...

. «como alguém disse...»

. Citar por citar... também...

. «EXAMES NACIONAIS - média...

. UMA OPINIAO SOBRE O ENSIN...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. Hoje lembrei-me de fazer ...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. 07-JUL-2008 TOMADA DE POS...

. 22-07-2008: IVA: banda la...

. Novas oportunidades ... v...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...

. SOBRE A EDUCAÇÃO EM PORTU...